novidades

Inteligência artificial a favor da medicina

A tecnologia irá contribuir na precisão dos tratamentos de radioterapia e, posteriormente, de quimioterapia

Uma novidade na medicina deu mais uma esperança aos pacientes acometidos pelo câncer e representa um avanço para a medicina. O grupo Oncoclínicas e a Microsoft anunciaram uma parceria que vai contribuir nas pesquisas dessa doença. 

A inteligência artificial da máquina irá arquivar os dados e imagens de exames das pessoas acometidos pela doença, que, posteriormente, farão parte de um banco com informações destes pacientes da clínica e também da rede pública de saúde brasileira.

Inicialmente, essas informações servirão para precisar os tratamentos de radioterapia e, mais adiante, de quimioterapia. Essa tecnologia irá identificar o tipo de tumor e qual o tratamento e a área exata para a aplicação do mesmo. 

A longo prazo, os primeiros passos da pesquisa serão realizados pela USP (Universidade de São Paulo), onde serão feitos os cruzamentos dos dados de exames, imagens e demais informações que possam contribuir para que sejam indicados os melhores tratamentos, buscando adequar a medicação ao real quadro do paciente. 

Posteriormente, serão aplicados os tratamentos nos pacientes com câncer, para uma fase experimental, conforme os resultados dessa pesquisa.

Voltar

 

novidades

Inteligência artificial a favor da medicina

A tecnologia irá contribuir na precisão dos tratamentos de radioterapia e, posteriormente, de quimioterapia

Uma novidade na medicina deu mais uma esperança aos pacientes acometidos pelo câncer e representa um avanço para a medicina. O grupo Oncoclínicas e a Microsoft anunciaram uma parceria que vai contribuir nas pesquisas dessa doença. 

A inteligência artificial da máquina irá arquivar os dados e imagens de exames das pessoas acometidos pela doença, que, posteriormente, farão parte de um banco com informações destes pacientes da clínica e também da rede pública de saúde brasileira.

Inicialmente, essas informações servirão para precisar os tratamentos de radioterapia e, mais adiante, de quimioterapia. Essa tecnologia irá identificar o tipo de tumor e qual o tratamento e a área exata para a aplicação do mesmo. 

A longo prazo, os primeiros passos da pesquisa serão realizados pela USP (Universidade de São Paulo), onde serão feitos os cruzamentos dos dados de exames, imagens e demais informações que possam contribuir para que sejam indicados os melhores tratamentos, buscando adequar a medicação ao real quadro do paciente. 

Posteriormente, serão aplicados os tratamentos nos pacientes com câncer, para uma fase experimental, conforme os resultados dessa pesquisa.

49 3444 2530
Rua Anita Garibaldi, nº 365, Sala 205
Concórdia - SC - 89700-000


O2 MULTI